sábado, 18 de setembro de 2010

Um trecho do Livro Autobiografico .

Conversando com a pastora Fernanda, resolvemos colocar para vocês um trecho do livro. Dessa forma, vocês tem uma idéia do estilo e do que será contado… Talvez, mais pra frente, colocaremos outros trechos. Boa leitura!

(…)Tudo era novo pra mim. O clima estava estranho. Minha mãe estava doente, íamos nos mudar… O que iria acontecer? E os meus amigos? A minha turma das rodas de violão? E o rapaz que eu estava gostando? E minhas amigas inseparáveis da época de pré-adolescência, Evelyn e Hosana? E a minha escola? Meu pai!

O dia da mudança foi muito triste pra mim. Fui arrancada com raiz e tudo, de uma hora para outra, do lugar em que eu estava começando a conquistar. Eu já não era tão gordinha e já tinha uma paquera (risos) – nome antiquado né? Era a gíria do meu tempo de adolescente. Já era aceita em um grupo de músicos, tinha amigas, estava emagrecendo. Na verdade, eu estava crescendo, me arrumando como uma menina, e justo agora eu ia embora? Estava vencendo as brigas do condomínio na inteligência. Quando eu digo inteligência, quero dizer na vingança. É, eu me vingava de maneira inteligente e cruel e usava algumas pegadinhas contra as meninas maiores, principalmente contra a minha arqui inimiga, Karla (ela tinha um apelido e eu prometi não contar no livro e nunca mais chamá-la assim). Vamos conhecê-la mais à frente na minha conversão.

O caminhão ficou pronto. Eu não queria me despedir. Sentei no banco do carona. Olhei a última vez para o meu apartamento no terceiro andar. Olhei para a árvore que quase tocava minha antiga janela. Eu havia sido muito feliz ali. Quando observei a janela do apartamento ao lado do meu, encontrei Luciana me olhando. Chorei… Foi naquele apartamento que passei grande parte da minha infância como irmã de todas as meninas que moravam no prédio, principalmente de Carla e Luciana. Eram duas irmãs que se tornaram minhas também. Era lá que dançávamos as músicas do “Menudos”; para onde eu fugia quando meus pais brigavam; aonde eu ia escondido quando estava de castigo; o lugar que eu brinquei de Barbie muitos anos; e comi em família. Olhei para ela e chorei. Eu sabia: “nada mais seria como antes.”

Olá! Se você ainda não assinou, assine nosso RSS feed e receba nossas atualizações por email, ou siga nos no Twitter.
Nome: Email:

2 comentários:

nayara disse... at domingo, setembro 19, 2010

Fernanda,sua musica entrou na minha vida como um furacao,me levou para mais perto de Deus,vc fernanda me tirou do fundo do poço,tenho tantas coisas para contar,mas nao tenho coragem,mas,peço a Deus pra um dia eu te conhecer,poder te abraçar e dizer q vc nao é desse mundo,espero q um dia vc venha fazer um show aque em natal rn,ginasio machadinho,sei lah,quero tanto te conhecer,esse é meu mais novo sonho,e que queira Deus q eu realize,vc é especial fernanda,vc fez coisas em mim q ninguem tao proximo de mim faria,te adimiro muito fique com Deus abraço nayara patricia

Anônimo disse... at terça-feira, novembro 29, 2011

estou esperando por este livro,quero muito,ler certamente vai abençoar nossas vidas,só que não tenho facilidade,de entrar na internet e saber quando será lançado,agradeço a essa pessoa que postou este trecho,que DEUS te abençoe tremendamente,fique na paz,e pastora suas musicas,me edifica,a senhora[questão de respeito] me ganhou pra JESUS,e hoje estou firme na graça,vc plantou,e DEUS deu o crescimento.fique com DEUS,me lembro de vc nas minhas oraçoes.que DEUS te abençoe.EU TE AMO MINHA IRMÃ AMADA.

Postar um comentário

2leep.com
Blog Fernanda Brum News. Tecnologia do Blogger.